A síndrome do intestino irritável deixa o nosso organismo mais fragilizado?

A síndrome do intestino irritável deixa o nosso organismo mais fragilizado?

A síndrome do intestino irritável envolve o nosso sistema como um todo, quando acreditava que iria somente afetar um pouco do meu emocional, e um tanto do meu intestino, descobri que vai muito mais além.

Tenho sentido no corpo inteiro vestígios de uma síndrome tão pouco discutida e com pouco material de estudo, pois acredito que a variedade de sintomas é enorme e, principalmente quando comparado indivíduo por indivíduo.

São transtornos emocionais, tais como síndrome do pânico, ansiedade, depressão, outros sintomas como baixa imunidade, facilidade de ter uma infecção, dores de cabeça, falta de disposição, cansaço e poderia descrever vários outros sintomas mas vou me abster nesses citados.

Percebo que muitos que tem a síndrome vive em uma dieta restrita de tantos alimentos que não nos fazem bem, mas ainda assim a facilidade que o organismo tem para adoecer é impressionante. É como se a síndrome do intestino irritável nos deixasse mais frágeis, será que o jeito seria morar dentro de uma bolha?

Um alimento que hoje me faz bem, amanhã pode não funcionar da mesma forma. Vejo tantas pessoas com a síndrome que fazem suplementação de vitaminas, vivem uma vida saudável com uma dieta regrada, mas que vez ou outra acaba com a imunidade baixa, e isso é só uma porta para bactérias e outros microrganismos fazerem a festa.

Eu não sou profissional da área da saúde, porém convivo com a síndrome desde 2011 e percebo que quanto maior o cuidado, é como se não adiantasse muita coisa, pois basta passar um vento que já aparece um resfriado. Não quero dizer que devemos deixar de nos cuidar e empurrar o pé na jaca, de forma alguma, pois se com cuidados já passamos pelo que passamos, imagine se não ficarmos atentos ao que comemos e a forma de vida que seguimos?

A reflexão que deixo aqui é que será que realmente o que citei acima está correto? Será que a síndrome do intestino irritável tem ligação com outros sintomas e até deixa em nosso organismo uma brecha para outras doenças?

Até a próxima!

Samuel Melo

09, Janeiro de 2018